Vazios entre mercados

Perspectiva espaço C (ver isométrica geral)

Trabalho de Conclusão do Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFMG.

Partiu-se da proposta de conectar, pela ocupação de vazios urbanos, o Mercado Central e o Mercado Novo de Belo Horizonte, que apesar da grande proximidade física e do uso semelhante, possuem pouca relação entre si. Buscou-se explorar o potencial transformador dos vazios urbanos na dinâmica social, física e econômica da área de projeto. A rede de espaços públicos articuladora de fluxos tornaria possível novos usos e relações entre os mais diversos grupos sociais que fazem parte do hipercentro de Belo Horizonte. Busca-se, assim, conferir aos espaços condições de vida compatíveis com a importância da região de estudo para a cidade, garantindo a prometida função social da cidade.

Belo Horizonte, 2013

Ficha técnica;
Autor: Gabriel Jota
Orientadora: Denise Morado

 

Perspectiva espaço D (ver isométrica geral)

Perspectiva espaço E (ver isométrica geral)

A Espaço público conectado a pavimento atualmente desocupado de galeria de lojas
B Espaço público aberto com estruturas para feiras e conexão a ponto de ônibus
C Espaço público potencial para receber eventos variados: shows, projeções etc.
D Espaço público de permanência com pias, bancadas, mesas e assentos. Atualmente ocupado por estacionamento coberto
E Espaço público aberto com estruturas para feiras e conexão a ponto de ônibus
F Cinema aberto localizado no terreno do antigo Cine Candelária, atualmente ocupado por estacionamento. Conexão direta a pavimento comercial
G Conjunto de espaços públicos e galerias de lojas atualmente ocupado por estacionamentos